terça-feira, 11 agosto 2020

Na votação e na natureza, quanto vale o lobo-guará? Ver curiosidades | Terra da aldeia



Lobo-guará, animal que vai estampar as novas notas de R$ 200 — Foto: BDBR

Por: Edson Moreira Bezerra — 30 de julho de 2020 in mundo

Qual é o animal mais valorizado da fauna do Brasil? Pelo menos nas carteiras e bolsos dos brasileiros, a partir de agosto de 2020, o lobo-guará conquistará esse título carimbando uma nova nota que entrará em circulação: a nota de R $ 200.

Se a notícia se tornasse criticado e até “memes” para alguns, para os amantes da natureza e cientistas, a razão da celebração é. Afinal, ter o único lobo da América do Sul impresso em nosso dinheiro é outra maneira de atrair nossos olhos para nossa fauna e aproximar a população da biodiversidade do país.

G1 em 1 minuto: o Banco Central anuncia que lançará uma nota de R $ 200 em agosto

Segundo Carolina de Assis Barros, diretora de administração do Banco Central, em 2001 o lobo-guará ocupou o terceiro lugar em uma enquete para uso em contas. O primeiro e o segundo lugar foram a tartaruga marinha e o mico-leão-dourado, presentes nas notas de R $ 2 e R $ 20, respectivamente.

Se naquele momento ele assumiu a última posição na classificação, após 18 anos, o animal é exaltado na nota que se tornará a mais valiosa do país. Mas o que isso significa e, afinal, quem é o lobo-guará?

Em um hábito amigável e solitário, o lobo-guará geralmente vive mesmo perto de grandes cidades. A espécie é considerada ‘vulnerável’ na lista de animais brasileiros ameaçados de extinção e é considerada ‘quase ameaçada’ em todo o mundo, desde 1996.

Segundo o canídeo biólogo Rogério Cunha de Paula, poucas estimativas imprecisas apontam para a existência de 24.000 lobos no Brasil, número que preocupa quando se trata de reprodução. “Menos da metade delas é capaz de se reproduzir, já que a maioria dos indivíduos é jovem ou velha. Ainda: desse total, menos de 5% vive em ambientes preservados, ou seja, a maioria está em locais afetados pela ação humana “, diz ele.3 de 8 O lobo-guará é o único lobo no Brasil e, no final de agosto de 2020, será o símbolo da nota de R$ 200

O lobo-guará é o único lobo no Brasil e, no final de agosto de 2020, será o símbolo da nota de R $ 200

Mudança nos ambientes naturais é a principal ameaça para as espécies. “Eles são forçados a migrar e se adaptar a situações próximas aos homens. Atropelar e entrar em contato com doenças de animais domésticos, por exemplo, são alguns reflexos negativos dessa relação, que causa a morte do animal”.4 de 8 Apesar de ser visto durante o dia, o lobo-guará é uma espécie de comportamento solitário e hábitos noturnos.

Apesar de ser visto durante o dia, o lobo-guará é uma espécie de comportamento solitário e hábitos noturnos .

Além de torná-los vulneráveis, a migração também prejudica a comida dos lobos, que não têm mais acesso a um extenso cardápio de frutas, insetos, ratos, pássaros, lagartos, cobras e até pequenos mamíferos. “É o único canídeo grande que se alimenta de presas pequenas para suprir e suprir a necessidade de energia. Outras espécies caminham em grupos e compartilham uma presa grande”, diz Rogério, que detalha o comportamento característico da caça.

“A predação é como uma dança que evoluiu ao longo de milhares de anos. Eles têm um olfato desenvolvido, mas ouvir é o sentido mais usado na caça. Ao detectar uma presa, ela salta para desconcertá-la e depois atacar “, acrescenta.

‘Comer’ em lugares altos e gramados requer adaptações, de modo que lobos-guará de pernas longas estão evolutivamente associados ao comportamento de locomoção e caça

Além das ameaças, o lobo-guará também é alvo da ignorância. A expectativa é que esses fatores tenham repercussões e sejam combatidos com a chegada da nova votação, como apontou Rogério. “Isso terá um impacto muito bom e a disseminação de informações atrairá as pessoas a saberem mais sobre as espécies”, diz o especialista em canídeos.

O pesquisador do projeto Onçafari, Valquíria Cabral, concorda. Para ela, futuras contas emitidas com a imagem do animal terão potencial para ampliar o conhecimento sobre as espécies. “Isso deixará as pessoas curiosas e acho que trará visibilidade ao animal, à ameaça que ele enfrenta e à importância que ele tem no sistema. Espero que ganhemos mais força em pesquisa, mais investimentos, como já acontece com outras espécies “, reforça o biólogo, que garante que a integração da pesquisa com a educação sobre o lobo é a ferramenta mais eficaz para conservá-la.6 de 8 Descubra algumas curiosidades sobre o lobo-guará, um animal que carimbará a nota de R $ 200.

Conheça algumas curiosidades sobre o lobo-guará, um animal que carimbará a nota de R$ 200

Os lobos-guará reproduzem-se uma vez por ano, entre os 3 e os 7 anos de idade. No final da estação das chuvas, o casal passa 15 a 20 dias juntos para acasalar. “A loba fica sozinha por cerca de 60 dias e o macho volta ao nascimento do bezerro. Pouco se sabe sobre esse período pós-gravidez, mas acredita-se que a família passe seis a nove meses juntos”, explica o biólogo Rogério de Paula.

Também não se sabe quantos filhotes nascerão em cada ninhada, mas estudos mostram que dois ou três sobrevivem. Segundo a bióloga Valquíria Cabral, a pouca informação sobre o comportamento reprodutivo e o cuidado parental das espécies vem de estudos realizados em cativeiro que às vezes não refletem a realidade. “Já descobrimos um esconderijo com 5 filhotes, um número muito grande, e monitoramos o local desde junho deste ano”, diz ele.7 de 8 Ao contrário dos adultos, os filhotes de lobo-guará nascem com pêlo escuro e atingem um tom avermelhado quando adultos.

Ao contrário dos adultos, os filhotes de lobo-guará nascem com pêlo escuro e atingem um tom avermelhado quando adultos

Monogâmicos, homens e mulheres permanecem com o mesmo parceiro até o final da vida e a troca ocorre, sozinha, quando um deles morre

O lobo-guará é exclusivo da América do Sul e é o maior canídeo do Brasil. Apesar de estar em partes da Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Peru, 80% da população vive no Brasil. Considerado um dos símbolos do Cerrado, não requer florestas fechadas e gosta de habitats abertos, como áreas rurais.

“Acreditamos que a Serra da Canastra (MG), que faz parte do Cerrado, é o local com a população mais abundante de lobos por metro quadrado na América do Sul. O local com mais lobos será sempre o local com a maior área protegida”, Rogério explica.

No entanto, com a destruição do bioma, as populações estão em declínio. “Estimativas recentes apontam para uma redução de 30% na população de lobos-guará no Cerrado nos próximos 20 anos”, diz o biólogo Eduardo Fragoso, que também trabalha com a espécie.

A representação do lobo-guará no dinheiro brasileiro será marcada por R$ 200, mas o valor desse animal para a natureza é inestimável

Fonte: https://www.zeddbrasil.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Posso ajudar?