fbpx
quinta-feira, 30 maio 2024

Conheça o agrônomo que deixou o emprego em uma multinacional e criou o 1º Queijo Canastra Orgânico do país



Nascido em Piumhi (MG), Vinícius Ferreira Soares produz queijo em parceria com seu pai em um sítio da família em MG.

Por Lara Silva e Velber Viana, g1 Sul de Minas

Legenda: Vinícius e a vaca “Alegria” na fazenda onde produz Queijo Canastra Orgânico — Foto: Devanir Gino/EPTV

Selo ‘Entre Serras & Queijos’ — Foto: Rafael Lourenço / EPTV

Agrônomo por formação, a vida do produtor Vinícius Ferreira Soares nem sempre foi produzindo queijos. Nascido em Piumhi (MG), Vinícius deixou o emprego em uma multinacional do setor alimentício para seguir os passos do pai e se dedicar à produção do alimento. Além de mudar de vida, o agrônomo decidiu investir seus conhecimentos e criou o 1º Queijo Canastra Orgânico do país.

A EPTV Sul de Minas, Afiliada Rede Globo, exibe aos sábados, durante o mês de outubro, o programa “Entre Serras e Queijos”, que mostra a história e as curiosidades da cultura queijeira.

Assista ao vídeo aqui

Assista na íntegra o 3º episódio do programa “Entre Serras e Queijos”

Agrônomo deixou trabalho em multinacional para criar 1º queijo canastra orgânico do país — Foto: Devanir Gino/EPTV

Durante 10 anos, Vinícius trabalhou no mercado de laticínios, sendo sete deles em uma multinacional do setor localizada em Poços de Caldas (MG). Tudo isso mudou quando ele começou a refletir sobre o que não queria para o futuro dele e da família.

“Eu comecei a ver que eu não tinha longevidade, sabe? Eu tava próximo a chegar aos 40 anos que eu tenho hoje, e olhava pra a sala de 70 pessoas que eu trabalhava e tinha uma pessoa com mais de 50 anos. [..] Talvez, numa segunda-feira qualquer, podiam me chamar e bater nas minhas costas: a gente gosta muito de você, mas a conta não está fechando e a gente não vai poder contar com você mais. Foi um start para eu ver que eu tenho que mudar de estilo de vida. E realmente foi uma mudança muito grande”, disse Vinícius.

Vinícius e a família tinham um sítio onde passavam os fins de semana, faziam eventos. O pai dele criava gado solto para corte, mas eles não imaginavam que o espaço poderia prover e virar a sustentação de toda a família.

Agrônomo de MG criou 1º Queijo Canastra Orgânico do país — Foto: Devanir Gino/EPTV

O sítio tem 25 hectares, sendo 11 de mata nativa. O tamanho impedia que Vinícius produzisse em grande escala. Foi então que, somando a experiência no setor de laticínios e a formação em agronomia, ele decidiu investir em um produto diferenciado, de alto valor agregado e produzir leite orgânico.

A ideia de aproveitar o leite orgânico para fabricar também o queijo canastra orgânico ganhou força depois de uma conversa com a associação de produtores da região. De lá pra cá, já são dois anos produzindo o alimento.

“Ela falou assim: ‘Vinicius, você vai produzir leite orgânico e não vai fazer queijo canastra?’ E aí foi uma excelente decisão que a gente tomou, sabe? O investimento num laticínio era muito maior. A queijaria, apesar do investimento ser alto, é uma estrutura muito mais simples e a questão principalmente da logística, porque o queijo que mais sai é o queijo com 15 dias de maturação. Mas se não vendeu esse queijo, ele vai continuar maturando e agregando mais valor ainda para o produto. Enquanto que um leite tipo A, eu teria um shelf life, um tempo de prateleira de 7 a 10 dias”.

Queijo Canastra Orgânico produzido em Piumhi, MG — Foto: Devanir Gino/EPTV

Além da questão de espaço, outro fator foi determinante para a escolha de trabalhar com materiais orgânicos: o meio ambiente. Segundo o produtor, produzir de forma ecológica faz parte do propósito de vida dele e de toda a família.

“A gente não admitiria produzir de outra forma que não fosse orgânica, de forma regenerativa, agroecológica, que acaba entregando não só um produto, o produto final queijo, mas a gente entrega um monte de melhorias ambientais, melhorias das condições do solo, da água, da vegetação, a fauna retorna e vem em abundância. Hoje a gente está produzindo água na propriedade”, afirmou.

O queijo orgânico

Para garantir que o queijo seja orgânico é preciso seguir uma série de medidas exigidas pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). Para a propriedade ter o reconhecimento de “fazenda orgânica” foi necessário todo um processo de conversão das terras, uso apenas de pastagens orgânicas durante um ano, fazer o controle biológico das pragas e dar apenas alimentação natural para as vacas.

“Um exemplo é a produção do milho silagem, que a gente faz para tratar do gado na seca. A gente não pode usar a semente de milho transgênico, a gente não pode usar adubos químicos convencionais, a gente não pode usar agrotóxicos de forma alguma para tratar, para controlar o mato, por exemplo”.

Neste sistema, a produção é menor em relação às outras propriedade. O Vinícius tem 45 cabeças de gado leiteiro. Elas produzem em torno de 7 a 8 litros por dia e é feito apenas uma ordenha. O cuidado com os animais é tanto que cada uma possui um nome. Não é a toa que uma das vacas se chama “Alegria”.

Vinícius e a vaca “Alegria” na fazenda onde produz Queijo Canastra Orgânico — Foto: Devanir Gino/EPTV

“Eu acho que a gente hoje tem que ter meio termo em tudo que a gente faz. Então, tem o lado da questão conceitual, ideológica, da gente querer fazer, produzir uma coisa de forma diferente. E do outro lado, que é a questão do retorno também, possibilidade de agregar valor a esse produto. Então, acho que a gente está nesse meio do caminho, tem um propósito muito forte de realmente desafiar os modelos de produção e de consumo convencionais, mas também agregando valor ao nosso produto, para a gente poder viver da terra e viver regenerando o ambiente que a gente está inserido”.

Ainda de acordo com o produtor, a produção do queijo canastra orgânico pode influenciar no sabor.

“A gente é o primeiro, mas não queremos ser os únicos, nós queremos trazer mais pessoas para produzir de forma orgânica. Mas as características de sabor, acho que podem vir de acordo com essa questão dessa microbiota desenvolver talvez com mais intensidade. […] A gente tem uma incidência maior de bactérias propiônicas aqui, que a gente acredita que traz esse adocicado para o queijo. Então acho que dentro dessa complexidade, não comparando, mas traz características especiais em termos de sabor e de aroma para esses nossos queijos”.

Queijo Canastra Orgânico produzido em Piumhi — Foto: Devanir Gino/EPTV

“Não imaginava fazer um produto desse, dessa qualidade, tudo que a gente já conseguiu atingir e fico muito emocionado por estar aqui perto da minha família, perto dos meus pais, do meu pai que vem todo dia comigo trabalhar. Cara, é uma mudança de estilo de vida que eu não arrependo a hora nenhuma de ter passado por ela. Almoçando em casa com meus pais, minha mãe conseguindo estar próximo da minha menina. É uma coisa que não tem preço, cara. Não tem preço”, finalizou.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Posso ajudar?